sábado, maio 19, 2007

Grande sucesso do seminario a Factura da Energia


Decorreu no auditorum do edifico novo da AR dia 18 de Maio com Grande sucesso o seminario sobre a Factura da Energia.
Conclusões:
1) Os participantes reconheceram a importância da Assembleia da República ter deliberado unanimemente a constituição de uma comissão parlamentar eventual para o tema da política energética (Resolução nº 66/2006 de 16 de Novembro, in DR de 6/12/06)
2) Por proposta dos organizadores vai ser editado um livro relativo ao seminário com a gravação da intervenções e demais documentação fornecida com o objectivo de se proceder a sua ampla divulgação pública.
3) O Seminário admitiu por consenso, que a solução da necessidade de fontes energéticas no futuro próximo exige uma diversificação de produção, electricidade, nuclear, renovaveis, etc. e um investimento tecnologico que permita melhorar a eficiência energetica quer do lado da oferta quer do lado da procura.
4) Os participantes sublinharam a indispensabilidade de promoção de uma tomada de consciência nacional, envolvendo o Estado, as autarquais locais, as empresas, e as famílias, para os problemas da energia e da definição de uma política de Estado para a energia, com caracter institucional interpartidário, e de longo prazo, a 20/30 anos de horizonte.
5) Considerou-se que, qualquer que seja a evolução tecnológica e a modificação e aumento das fontes energéticas, será inevitável uma alteração de comportamentos de padrões de cultura e de consumo da sociedade humana, independentemente de aspectos ambientais ou relacionados com a pressão demográfica.
6) Considerou-se que os consumidores tem desempenhado um importante papel no finaciamento da oferta energética (cerca de 60%) pelo que devem ter uma participação mais activa nas políticas de investimento e financiamento do sector da energia, incluindo o mercado de capitais, independentemente do seu posicionamento de consumidores, para o que se torna necessário uma profunda revisão das políticas fiscais nestes sectores, e com a efectiva participação dos interessados.
7) Os participantes alertaram também a opinião pública para a neccessidade de se terem em conta os aspectos globais da civilização da sociedade portuguesa, de forma integrada, de modo a que a politica de urbanismo e ordenamento do território possam ser um instrumento valioso na mitigação da dependência energética, perante as incertezas institucionais do processo de globalização.
Mesa redonda presidida por Joao Salgueiro













Este Seminário foi patrocinado pela AEDAR-Associação dos Ex Deputados da Assembleia da República, e co organizado pela SEDES. IPUEL e ATM, e contou com o apoio da DECO e do Montepio. As conclusões deste seminario revelam o interesse dos temas tratados que se ilustram tambem com alguma fotografias do evento que foi muito participado pelos presentes.